terça-feira, 21 de março de 2017

O mundo dos meus sonhos- parte III

Olá a todos hoje irei continuar a escrever a história das três últimas entradas. Espero que gostem!! Procurou, procurou e procurou até ter chegado a um canto onde ninguém tinha lá estado, estava escuro, mas acho que isso foi porque a luz não  funcionava, lá havia livros que nunca eram lidos e que eram abandonados tendo sido transferidos das melhores prateleiras da biblioteca para as piores. Havia uma estante enorme e ela não sabia nem por onde começar viu todas as prateleiras até que chegou a uma um pouco peculiar estava decorada de uma forma original, naquele estante havia um livro muito grande muito antigo, via se muito mal o título mas percebia-se que estava escrito « os entes mágicos» , com esperanças de encontrar uma resposta para conseguir abrir o novo mundo. Puxou uma cadeira, sentou-se e abrir naquela mesa um livro que era gigantesco, que estava cheio de pó de não ser utilizado e que apenas se podiam ver as letras. Quando o abriu levou uma grande surpresa o livro estava em branco não havia letras, nem palavras nem imagens, que grande desilusão para ela, mas ela pensou que detrás de um livro em branco havia um segredo, tentou de uma forma muito simples pensar que queria que aparecessem as letras. Aconteceu apareceram letras, palavras, frases e imagens. Logo na primeira frase estava escrito «se a este livro conseguiste fazer as palavras aparecer, quer dizer que és um(a) menino (a) sonhador (a) e que tens uma imaginação brutal, que foste escolhido(a) pelo nosso chefe. Ass:  Jacklyn Sklanklyng.»
Quando leu isto pensou: « isto foi mesmo fácil!».  E logo começou a ler muito apressada até que encontrou na página 111 um parágrafo que dizia que existiam muitas chaves celestiais criadas por entes mágicos para ajudar os seres humanos com problemas diversos. Do nada enquanto ela ainda estava a ler, ouviu pela megafonia da biblioteca que esta iria fechar em 10 minutos por isso ela correu, velozmente, para o balcão de requisições e requisitou o livro. Voltou para casa, mas infelizmente, levou uma surpresa não muito agradável, mesmo à frente da sua casa havia uma ambulância e uma multidão de pessoas, por curiosidade aproximou-se e ouviu: « A mulher afirma que tem uma filha de treze anos! Procurem-na!» Quando ela ouviu isto correu para o jardim da sua casa e sentou-se à espera. Mas não tinham passado nem dois minutos quando um dos paramédicos foi ter com ela é perguntou-lhe : « Olha, o que é que se passa? Porque estás triste? És tu a filha da senhora que vive nesta casa?». Com muito medo e a chorar a menina respondeu: « Sim, eu sou a filha dela. O que se passou?». Logo asseguir ele respondeu: « A tua vizinha ligou ao serviço de emergências a dizer que a tua mãe estava muito mal e que precisava de ir para o hospital.» Após ouvir isso a menina desatou a correr o mais longe que podia, apesar das tentativas das pessoas para a apanharem todas estas foram em vão . Ela fugiu o mais longe que podia e a ambulância partiu logo asseguir pelo seu caminho. Após terem passado dez ou vinte minutos mandaram uma ordem a uma polícia para ir à procura da menina, até que a encontrou, sentada numa rocha que havia ao lado da sua escola, e pergunta: « porque fugiste? o que se passa?». Ela respondeu: « Olhe, consegue guardar-me um segredo?» A polícia com intriga responde: « Claro que sim, podes contar comigo. Só uma coisa antes de começares precisava de te dizer uma coisa, pode que seja uma má notícia. Vou ter de ficar contigo durante duas semanas, porque a tua mãe não pode voltar a casa por agora, só poderá quando ficar melhor. Desculpa se não uma boa notícia para ti.» A menina começou a chorar e com a chave do portal na mão disse: « Eu sei que não vai acreditar, mas esta chave que tenho na mão abre um  portal para um mundo que uma criatura criou para mim.» Se quiser continuar a ler espere até a próxima entrada. Espero que tenham gostado!!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário