quinta-feira, 1 de junho de 2017

o mundo em que vivemos

Vou voltar a escrever uma coisa parecida ao outro post que fiz chamado a explicação da humanidade, mas virado para outro, peço-vos só uma coisa se concordarem com a minha mensagem compartilhem.
Tenho tantas perguntas a fazer sobre este mundo, eu sou daquelas pessoas que, às vezes, vê o mundo de forma diferente, sendo muito diferente às outras pessoas e percebendo coisa que elas demoram a perceber. A primeira pergunta é: Porque é que hoje em dia anda toda a gente viciada no telemovel?
Hoje em dia muita da gente com quem convivo anda sempre encima so telemovel ( eu não digo que às vezes também o faça), mas percebi que toda a gente preocupa-se mais com os telemóvel, redes sociais, mensagens, etc, em vez de se preocuparem com as pessoas que te rodeiam, em vez disso tu passa o dia agarrado (a) ao telemóvel ignorando a pessoa achas que ela se sente bem a única coisa que quer é ter uma conversa boca a boca e não através de mensagens do telemóvel, conforme o meu ponto de vista hoje em dia as pessoas preferem mandar mensagens do que falar pessoalmente. Outra coisa há pessoas que criam redes sociais só para se sentirem apreciados com atenção, mas não é assim se calhar à pessoas que se preocupam contigo que estão o dia todo à tua procura, mas que tu os ignoras, achas mesmo que ninguém gosta de ti, então não sabes o que o amor, nem paixão.
E se há coisa que eu tenho é paixão pela escrita, não tenho medo disso, porque sou uma pessoa completamente diferente quando escrevo, pois deixo os meus problemas para trás e a única coisa que faço é deixar a minha mente fluir. Acho que se desistir de escrever será porque já me fartei de viver como eu vivo.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

A adolescência

gostava de começar uma nova aventura duma das etapas que estou agora a passar a Adolescência.

sábado, 13 de maio de 2017

Os tais jogos

Olá desculpem não publicar entradas à já algum tempo, mas é que fez me chegar aos ouvidos que existia um jogo do suicídio chamado Baleia Azul e tenho andado um pouco ocupada criando um grupo no facebook ( que já está criado) para conseguir acabar com esse jogo que aqui em Portugal já matou um adolescente. O jogo consiste em cumprir 50 desafios e o ultimo o 50 seria o suicidio. Tenho andado no facebook a fazer um jogo que é diferente que é do bem, que consiste em cumprir tambem desafios, mas ao contrário da Baleia Azul neste jogo não são sobre o suicidio senão sobre a alegria de viver. Podem visitá-lo e juntar-se a ele, se no facebook procurarem Baleia rosa!

Criadora do grupo: Alegri Liria

Resultado de imagem para baleia rosa

quarta-feira, 26 de abril de 2017

A explicação da humanidade

Há várias coisas na humanidade que me intrigam, outras eu ainda não consigo perceber, mas consigo distinguir nesta humanidade duas coisas o Bem e o Mal, mas, infelizmente, neste mundo acho que existe mais o Mal do que o Bem, há coisas boas que me deixam voltar a ter fé na humanidade outras que me fazem perde la. Se eu pudesse mudar nem que seja só uma coisa no mundo mudaria tentava mudar as pessoas, mesmo percebendo que às vezes é em vão , mas não desistiria aliás nunca desisti de mudar. Queria tanto que não houvesse guerras, ladrões, assassinos, que não houvesse qualquer tipo de maldade que seja, mas eu sei que nos criarão assim para aprendermos a ser humanos. E por mim própria descubro que na verdade fomos criados para podermos melhorar o mundo , mas pelo contrário estamos a piorá-lo, estamos a destruir o que nos foi dado para sobrevivermos neste planeta. Às vezes até ultrapassamos os nossos próprios limites, tudo por causa de uma coisa a que chamamos poder. Eu por mim acho que o poder não serve para nada , apesar de ,supostamente, criar regras para melhorar o mundo só estão a piorá-lo e apesar de alguns dizerem: 《 ah! A culpa não é minha! Eu sou Boa pessoa!》 Isso muitas vezes é mentira. Eu mesma já passei por situações que me fizeram perceber como o mundo é, nem sequer é o mundo que tem o problema é a nossa sociedade que a tem. Mas será que alguém conseguiu notar isto ou fui eu a única?  Hoje em dia diz-se muito há muita mais igualdade do que antes, sim é verdade, mas à medida que parece haver mais igualdade há menos e o mesmo acontece com a nossa liberdade. Eu nem consigo acreditar que há pessoas cruéis que nos estão a tirar a liberdade toda, e nós em vez de dizermos que não  ainda o ajudamos mais a que consiga isso. Eu não sei porque é que quase toda a gente tem vergonha e medo de fazer algo diferente, o ser original é uma das coisas que mais me inspira, eu sei que por ser original não ganho nada, mas na realidade ganho algo ter uma força que me faz seguir em frente. Sim eu às vezes tenho medo de fazer coisas diferentes, pois acho que ninguém me ía levar a sério e só gozariam comigo, mas eu faço-o, às vezes não quero saber da opinião dos outros para quê eles é que perdem há tanta coisa no mundo porquê desaproveitá-la. Eu cá não quero irei aproveita-la até o final da minha vida digam o que digam. Eu cá não desejo fama por isso só respeito, eu a única coisa que quero é ser respeitada e não quero só que me respeitem a mim senão a todos os que vivemos no planeta sejam altos, magros, gordos, pobres, sejamos o que sejamos todos merecemos ser respeitados porque o respeito é a chave de tudo e não só o respeito também o amor, a paz e sobretudo a felicidade. Eu nesta vida só quero ser feliz, quero sonhar, quero aprender. E conhecer tudo o que está ao meu alcance e descobrir o meu próprio caminho. Quem aceita este desafio, vamos tentar mudar o mundo é fazê-lo assim mesmo um lugar melhor? Faz o que estiver ao teu alcance. Espero que tenham gostado deste pequeno texto, só vos peço um favor por favor não o desprezem e se quiserem compartilhem, quero mesmo que esta mensagem seja difundida pelo mundo.

terça-feira, 25 de abril de 2017

23 de abril- Dia mundial dos livros

Hoje é um dia muito especial, pois é dedicado a uma coisa que eu adoro os livros, mas para mim sempre houve uma duvida será que se pode resumir numa palavra ou inclusive numa frase? Graças a essa pergunta cheguei à conclusão de que os livros não se podem resumir nem numa palavra, nem numa frase, porque senão ficam sem sentido, para mim que até deixam de ser livros. Todos os livros têm a sua história, todos os livros têm a sua capa e o que mais se diferencia todos os livros são diferentes uns melhores que outros, são como nós, mas eles estão sempre numa estante e nós estamos sempre a andar, sempre a aprender coisas. Tal como os livros nós todos somos diferentes, uns mais do que outros, mas isso é bom, podemos conhecer uma variedade de pessoas, aprender coisas com ela, mas há uma coisa que me chatea imenso é que muitas pessoas gozam com as outras só por causa das diferenças, eu não o problema de ser-mos diferentes, pelo contrário adoro é uma forma nova de ter amigos , mas enfim... é melhor voltar ao assunto já me afastei um pouco. Bom agora voltando aos livros, às vezes os livros ajudam-nos seja no que for, às vezes até sair da realidade e imaginar, às vezes é preciso. Os livros são uma coisa extraordinária temos de os aproveitar pode que eles não durem para sempre, apesar de que se os livros deixam-se de existir eu não ía gostar nada porque eu adoro livros, para mi livros é vida ensinam-me de tudo, mas não me ensinam uma coisa, isso vou ter de ser eu a descubrir. Obrigada pelo vosso tempo e atenção! Espero que tenham gostado!

O mundo dos meus sonhos- parte VII

Lá foram todos muito apressados em direção a uma montanha muito grande com uma gruta que era pouco visível desde o chão, mas eles estavam à  distância suficiente como para ver que no cimo da montanha estavam o Dragão ( a "dragoa") e o pequeno diabo. E sabendo que estavam perto foram ainda mais rápido do que a luz para poder salvar a sua amiga da morte segura. Chegaram ao cume e com calma e cuidadosos eles foram em direção à gruta, sem serem vistos nem notados pelos dois, mas sem querer a menina pisou um ramo o qual fez um barulho estrondoso e até fez eco, pelo que por isso foram vistos pelos dois e decidiram dar um Paço em frente para falar com os dois. A menina corajosa disse: 《 Devolvam o que não é vosso!》 《 Mas se eu devolver não ganharei o respeito de meu pai》 disse o diabo. 《 E eu nunca terei história, serei só mais uma recordação. E eu não quero》 disse o Dragão. Bluedime com as forças restantes disse: 《Mas não é preciso teres o livro para teres uma história, tu já tens uma história. Eu já a escrevi a tua história! Desculpa não te ter dito.》《 Eu não sabia mesmo Bluedime! Peço desculpa se te causei alguns problemas. Toma isto pertence-te》O Dragão acabou de dizer isto e entrgou-lhe o livro e logo após isso Bluedime recuperou todo o seu poder. 《E tu diabinho porque tiraste isso ao anjo?》《 Foi para não desiludir o meu pai, ele diz que somos enemigos. Eu não queria mesmo fazer isto.》respondeu o diabo. 《 Mas tu achas que vocês são enemigos?》 Perguntou Jackie. 《 Não eu queria ser amigo dele. Não queria ser seu enemigo.》respondeu de novo. 《 Porque nunca me disseste diabinho eu também queria ser teu amigo!》disse o anjo. 《 eu só o faço para ter a aceitação do meu pai.》 Reafirmou o diabo. 《 vamos mostrar aos nossos pais que só por sermos anjo e diabo não temos porporque nos dar mal, querem vir conosco? 》 perguntou o anjo. 《 Claro!》respondeu o grupo em coro. Lá foram eles todos juntos em direção à separação do mundo do bem e do mal. Chegaram e o anjo e o diabo chamaram seus pais ao terraço de cada Castelo e disseram: 《 pai o amor é que importa!》e deram os dois um grande abraço, tendo levantado até voou e feito a faísca do amor. Os pais perceberam e desde esse momento passaram a dar-se bem . 《 antes de irem tenho de dar uma coisa a Jackie e acho que o diabo também》 disse o anjo. Jackie aprozimou-se deles e pôs se de joelhos. O diabo e o anjo aproximaram se e deram-lhe a espada do anjo e o escudo do diabo e os dois a seguir disseram : 《 és agora a guerreira da harmonia entre o bem e o mal, demonstraste ser digna destas ofertas e de ter o poder de saber que no mundo não há nem bem nem mal, mas sim a harmonia entre eles. Boa viagem para o Centro do mundo.》E partiram em direção ao seu rumo.

terça-feira, 18 de abril de 2017

O jogo de avião 1- O romance rápido

Olá a todos hoje irei fazer uma coisa diferente. Há relativamente pouco tempo fiz uma viagem de avião e tive a ideia de fazer um jogo comigo mesma ( mas se tivesse sido com outra pessoa ainda tinha sido melhor), o jogo consistia no seguinte: eu escolhia uma pessoa qualquer do avião e criava-lhe uma história, mas neste caso não era fictícia. Então foi isso que eu fiz escolhi em vez de uma duas pessoas um rapaz alto, muito magrinho e que parecia nervoso e uma rapariga alta, com um corpo lindo e cabelos loiros que pareciam ouro. O meu colega do lado parecia muito interessado naquela rapariga, pois não fazia mais que lançar-lhe olhares de amor, definitivamente achava que eles os dois eram um bom para ( apesar de não os conhecer). A rapariga chamava-se Maria e o rapaz chamava-se João. Maria apanhou aquele voo que ia a Barcelona para poder  ir visitar a sua mãe que estava muito doente e para além disso ela tinha de lhe levar um pouco de dinheiro e alguns medicamentos para ela se recuperar, mas surgiu um problema os do aeroporto enganaram-se no estava no bilhete, naquele bilhete estava viagens simples sem mala no porão , tendo Maria que pagar com algum dinheiro que levava para a sua mãe. João era diferente um jovem de medos e preocupações sempre preocupado com tudo e muito perfeccionista ele dirigia-se para Barcelona para fazer uma entrevista de trabalho a um novo emprego, mas estava muito nervoso por isso ele praticamente ia o voo todo a ler e a reler os guiões para a entrevista (isso sem contar com o tempo que passava a olhar para Maria). Finalmente depois de uma hora e meia de voo chegaram a Barcelona ( e eu também), os dois tinham saído quase os primeiros um atrás do outro, sem sequer se conhecerem ( parecia a força do destino, que queria que os dois se unissem). De repente João deixou cair no chão todos os papéis dos vilões para a entrevista e Maria correu para as apanhar. Já tinham saído do aeroporto os dois( mas mesmo assim ainda insisti em continuar o jogo) Maria foi de táxi e João de autocarro os dois para o mesmo hotel, ( mas isso nenhum dos dois sabia, é o que eu digo parece mesmo o destino a fazer das suas) só souberam quando se viram a entrar nos quartos. Foi então que Maria teve a ideia de o conhecer porque pelos vistos ela também estava apaixonada sem saber ( amor à primeira vista), escreveu-lhe uma pequena nota e deixou-a à porta do quarto do João, a nota dizia: " Olá eu sou Maria vimonos no aeroporto fui eu a rapariga que te ajudou a apanhar todos aqueles papéis, desde esse momento queria conhecer-te melhor. Se também queres conhecer-me melhor liga a este número ### ### ###."
João ligou com o coração na mão e tiveram uma conversa muito longa( tão longa que os do hotel tiveram de os chamar a atenção por estar a incomodar os vizinhos às duas da manhã ). Combinaram os dois para um café,  conheceram-se melhor, namoraram como os dois se adoravam casaram-se e queriam ter uma pequena família tiveram um filho chamado Manuel e um cãozinho chamado Lior. João também foi visitar a sua sogra ( mãe de Maria) e ajudou Maria a pagar os tratamentos, até que a mãe de Maria ficou curada. João fez a entrevista de trabalho já muito mais calmo com a ajuda de Maria e conseguiu um trabalho numa empresa muito famosa. Os quatro( Maria, João, Manuel e Lior) viveram felizes para sempre.

domingo, 2 de abril de 2017

O mundo dos meus sonhos-parte VII

Bem-vindos de novo! Espero que gostem desta continuação! De manhã cedinho já havia uma pessoa acordada, Bluedime que estava lá fora a tentar fazer uma coisa. A menina acordou de um sobressalto devido a um grito enorme vindo de fora da casa: 《 Ahhh!》 Ouviu ela. A menina correu rapidamente para fora da casa e viu Bluedime estendida no chão como se já não tivesse forças, ao lado dela uma varinha que brilhava muito e em cima dela um pequeno Dragão com um livro muito bonito na boca. Bluedime recuperou um pouco as forças levantou-se e disse:《 Dragão dos livros devolve-me o livro do poder!》 《Nunca!》 Respondeu o Dragão que ao parecer era uma "dragoa", a rir-se maleficamnete. Depois desta pequena conversa de duas palavras o Dragão, a "dragoa" voou para muito longe, que passado algum tempo deixou de ser vista. A menina espantada com o que acabará de acontecer perguntou a Bluedime:《 Tu estás bem?  O que acabou de acontecer?》 Bluedime muito fraca disse:《 Aquele Dragão é o Dragão dos livros e roubou me o livro do poder que é uma das coisas que me ajuda a controlar a varinha que tu viste no chão sem ele a varinha desaparece, pois é desse livro que tira o poder, tira-o de todos as histórias que escrevo e estava a escrever a tua história quando aquele Dragão apareceu e mo tirou das mãos.》 Depois disto Misty saiu da casa ainda a esfregar os olhos piscos do sono, quando ele viu Bluedime no chão correu, quero dizer voou para junto de Bluedime e perguntou as mesmas coisas que a rapariga. Bluedime ainda fraca levantou-se do chão com as forças que lhe restavam. A menina ainda curiosa perguntou-lhe: 《 Só uma pergunta, Bluedime tu tira a os poderes da varinha e a tua energia também vem da varinha?》 Bluedime com pouco entusiasmo assenou com a cabeça que sim que sem aquela varinha não sobreviveria por muito tempo. Misty muito preocupado disse: 《 Temos de ir para a montanha dos livros já, o mais rápido possível!》 Pegou em Bluedime e foi numa direção que para a menina era desconhecida, mas ela sem outra hipótese começou a segui-Los aos dois, naquela altura sim pareciam um bom casal e notava-se que Misty gostava da ajudar. De repente  veio uma pergunta da parte de Misty:《 Onde está a Polícia que te esta a acompanhar?》 《 Não sei achava que ela estava atrás de nós! Diane onde estás?》 Perguntou ela também. A Polícia, que estava a voar mesmo o cima deles disse:《 Estou aqui!! E já agora não me chamo Diane chamo-me  Jackie》《Como é que consegues voar?》 Perguntou a menina a duvidar dos poderes que tinha no seu mundo. 《 Bom pelos vistos neste mundo basta sonhares no que quiseres e isso realiza-se e desde de pequena quis voar por isso lembrei-me do que sonhava desde pequena e fez-se realidade e assim é que estou a voar! Olha só uma coisa daqui consigo ver um paqueno anjo ali à frente a chorar, vou ajudá-lo!》 Voando ainda mais depressa parou um pouco mais para a frente que os outros para ver o que é que se passava com o pequeno anjo, chegou-se ao lado dele e perguntou-lhe:《 O que se pasta pequeno o que se passa? Porque choras?》 《 É que o diabinho tirou-me a minha espada, estava a pensar em da-la a alguém digno de a ter, mas aquele diabo sem coração tirou-ma e eu preciso dela de volta.》
Jackie respondeu: 《 Vou-te ajudar, prometo, mas em troca tu vais ter de parar de chorar e voltar a ser um anjinho sorridente. Combinado?》
《Claro que sim. Acho que o diabinho se dirigia para a montanha dos livros.》respondeu o anjo, a limpar as lágrimas.
《É para lá que eu e os meus amigos nos dirigimos, porque temos de ajudar Bluedime.》disse Jackie.
《O que se passou com Bluedime? Ela está bem?》perguntou o anjo preocupado, com a sua amiga.
《 Não Bluedime não está bem, ela está muito mal, pois está a ficar sem energia mágica porque, acho que o dragão dos livros tirou-lhe o livro do poder e temos do recuperar o mais rápido possível.》respondeu Jackie já com os outros. Se quiser continuar a ler vai ter de esperar até a próxima entrada. Espero que tenham gostado!

quinta-feira, 30 de março de 2017

Adorava poder sonhar...

Olá a todos hoje irei sair um pouco do tema da história do mundo dos meus sonhos e irei fazer uma coisa diferente. Irei desvelar todos os segredos dos  sonhos. Espero que gostem!

Adorava poder sonhar....

Adorava poder sonhar sem críticas e sem desânimos.
Adorava poder sonhar coisas inexplicáveis.
Adorava poder sonhar sem que me julgassem.
Adorava poder sonhar elfos, fadas e muitas mais criaturas inexploradas.
Adorava poder sonhar sem medo de perder ou de ir abaixo.
Adorava poder sonhar sozinha ou ainda melhor acompanhada, por amigos verdadeiros.
Adorava poder sonhar dar uma lição a todos os falsos, todos os que mentem, todos os que matam, todos os que julgam mal.
Adorava poder sonhar um mundo onde tudo fosse bom, onde não houvesse desastres, onde não existisse a nossa ambição de ter tudo, onde fôssemos livres, de poder sonhar e de seguirmos os nossos caminhos.
Adorava poder sonhar um caminho onde o amor e a felicidade mandassem.
Adoro sonhar qual é problema? Deixem me sonhar para mim isso é vida, não me julguem, não me abandonem, porque apesar dos meus sonhos também tenho pesadelos, apesar de poder criar coisas impossíveis também preciso de amigos.
O meu maior sonho seria e é que o mundo onde nós vivemos fosse melhor, onde todas as pessoas que praticam o mal aprendessem pelo menos uma lição. E só vos digo uma coisa vou continuar o meu caminho, apesar de sonhar, me julguem ou não me julguem, me abandonem ou não ou que me abandonem, se não querem viver com os meus sonhos deixem me viver sozinha e em paz. Eu sei que sonho, mas também tenho realidade, tenho sentimentos, tenho vida e cada vez que me julgas ou que me excluis eu vou perdendo a vontade de sonhar, vou perdendo o ânimo, vou perdendo a vontade de viver. Só quero mais uma coisa tentem compreender me se não conseguirem peçam me para que vos explique o que é realmente sonhar! Será que vou poder voar sem preocupação? Quero voltar a tentar vais me ajudar? Sejam livres de sonhar e de imaginar, não tenham medo e nunca desistam.

Autora:  Aylen Bodeman Ortega

segunda-feira, 27 de março de 2017

O mundo dos meus sonhos- parte VI

Bem vindos de novo! Preparados para esta entrada? Espero que gostem! E logo de seguida apareceu mesmo à sua frente uma fada muito bonita, com um vestido que parecia feito das gotas mais puras da água,  era de um azul muito intenso como o do oceano, um rosto muito delicado e meigo, com umas asas que pareciam de cristal tão  frágil e delicado , era muito pequena e fininha, parecia uma verdadeira boneca feita à mão por um artesão muito delicado. A seguir saltando de espanto Misty disse: 《 Guau! Ela é linda! Acho que me apaixonei! Quero... dizer bem vinda à equipa! Fiquei surpreendido da tua imaginação brutal, ainda bem que nunca duvidei das tuas capacidades, mas não pensava que que pudesses chegar até tão longe.》 Terminou Misty a suspirar de amor por Bluedime. Bluedime muito agradecida disse: 《 Muito obrigada por me teres criado, para que me chamaste?》 Muito entusiasmada a menina respondeu: 《 Chamei-te, para te pedir um favor, será que podes criar um objeto mágico, ou alguma coisa parecida.》 Bluedime não muito entusiasmada disse: 《 Olha a única coisa que te posso dar é uma pulseira mágica que te vai ajudar no que precisares não no que pedires, para além disso vais ter de a tratar muito bem se não ela não te ajuda e ofende-se.》 Bluedime não muito apressada fez dois movimentos no ar, e do nada fez-se um pequeno "flash" de luz azul no ar e da água cristalina que havia ali perto apareceu a desejada pulseira transparente como a água pura e como o cristal, muito bonita e decorada com pequenas pedrinhas azuis que pareciam diamantes. A menina pegou na pulseira com delicadeza cuidadosa e a olhar para a fada disse: 《 Obrigada Bluedime. Queres conhecer todo este mundo? Queres juntar-te à nossa pequena equipa?》 《 Claro que sim. Se vou viver aqui, tenho de conhecer este lindo mundo.》 Respondeu Bluedime muito animada. Gritou a altos berros à pulseira para ver o que lhe dava e esta criou uma pequena cabana de madeira com dois ursinhos não muito assustadores lá dentro, pelo contrário eram adoráveis,  este disseram:《 Podem dormir e comer cá nós não nos importamos, não há nenhum problema.》Se querem continuar a ler têm de esperar até à próxima entrada!  Espero que tenham gostado!

sábado, 25 de março de 2017

O mundo dos meus sonhos- V

Espero que tenham gostado das partes anteriores!! Vamos lá para a melhor parte!! 《Podemos entrar no meu mundo?》replicou a menina. 《Claro que sim! Vossa alteza. Vamos por aqui!》 Respondeu Misty com muita gentileza. E lá entraram os três pela porta adentro tendo passado pelo portal e saindo pelo outro lado num lugar completamente diferente. Saíram e viram como se fosse um Reino em plena harmonia não havia discussões, não havia guerras, um verdadeiro sonho. Misty fazendo se passar por um guia expôs lhe com muita paciência o plano do seu mundo: 《 Bom! Nos agora mesmo estamos no mundo da alegria que se situa mesmo ao lado do da tristeza, mas os dois separados por que um é o da ordem e o outro o do desastre, num há guerras e no outro há paz, há uma variedade de reinos de todos os feitios e cores e terás de passar por todos eles para poderes chegar ao Reino da imaginação onde na grande sala dos desejos poderás criar o último Reino esse sim será mesmo à tua maneira, agora continuas tu escolhes tu o caminho por onde nos vais levar.》Logo a seguir a menina saiu logo disparada numa direção qualquer como se soubesse para onde ía. Passadas algumas horas ( duas horas a andar), a polícia disse: « podemos parar estou muito cansada para além disso é de noite é um pouco perigoso, acho eu, paramos naquele descampado ali à frente, montamos uma tenda e acampamos ali.» A menina já cansada responde que sim que deveriam parar e andaram mais alguns metros tendo parado num descampado muito alto, dali de cima tinham-se umas vistas incriveis e cada cidade, ou reino, estava iluminada de forma diferente, uma estava com luzes amarelas, outra com luzes laranja, outra com azul claro, entre outros... Pararam, mas tinha surgido um problema, nenhum tinha uma tenda nem havia muitas árvores para a poder construir foi então que a menina pensou em voz alta o seguinte: «Que me dera que houvesse fadas neste mundo assim davam-me uma varinha para poder fazer aparecer uma tenda.» Misty ouviu isso e muito chateado disse: « Olha uma coisa tu estás no teu mundo podes fazer o que quiseres diz um nome para a tua fada imagina como é que ela vai ser e fá-la aparecer.» A próxima parte aparecerá na próxima entrada. Espero que tenham gostado!!

terça-feira, 21 de março de 2017

o mundo dos meus sonhos- parte IV

Olá a todos bem-vindos de volta para a quarta parte de uma história muito mágica. Espero que gostem!! A polícia desatou às gargalhadas e disse: « Tens muita imaginação, miúda!». A menina a chorar e muito zangada levantou-se e disse: « Criatura mítica de Corondis, abre por favor este portal de magia.» De repente a chave iluminou-se e abriu uma porta. A polícia incrédula disse: « Oh meu deus, desculpa não ter acreditado, prometo-te que este segredo fica entre nós.» Logo após a abertura do portal saiu de lá um monstrinho, muito fofo, cor de rosa, com asas, este saiu e disse: «Olá eu chamo-me Misty e vejo que conseguiste passar o meu desafio, vesse que és digna de ver o teu mundo. Só uma coisa não era suposto ser um segredo?» A menina a limpar as lágrimas disse: « Desculpa ter contado, mas é que surgiu um imprevisto e tive de lhe contar. Hei-de contar-te isso depois. Agradeço-te imenso por teres cumprido o meu sonho. Já agora, desculpa a pergunta, mas quem é o Jacklyn Sklanklyng?»
Misty respondeu: « De nada, só o fiz para te ajudar. O Jacklyn Sklanklyng foi o secretário de uma dos reis que tivemos. Mas porque perguntas?» Ela asseguir respondeu: «É porque estive a ler um livro que fala de vocês as criaturas mágicas, já agora esse livro tinha um feitiço, não era?.» Após ela ter acabado de falar Misty com espanto diz: « Encontras-te o mítico livro dos entes mágicos, só há dez exemplares no vosso mundo, como? Sim tinha um feitiço do tipo de encerramento de livros só para ter de gastar dinheiro em cadeados.》 A menina precipitou-se numa resposta rápida: 《Até não foi difícil. Podemos entrar no meu mundo?》

O mundo dos meus sonhos- parte III

Olá a todos hoje irei continuar a escrever a história das três últimas entradas. Espero que gostem!! Procurou, procurou e procurou até ter chegado a um canto onde ninguém tinha lá estado, estava escuro, mas acho que isso foi porque a luz não  funcionava, lá havia livros que nunca eram lidos e que eram abandonados tendo sido transferidos das melhores prateleiras da biblioteca para as piores. Havia uma estante enorme e ela não sabia nem por onde começar viu todas as prateleiras até que chegou a uma um pouco peculiar estava decorada de uma forma original, naquele estante havia um livro muito grande muito antigo, via se muito mal o título mas percebia-se que estava escrito « os entes mágicos» , com esperanças de encontrar uma resposta para conseguir abrir o novo mundo. Puxou uma cadeira, sentou-se e abrir naquela mesa um livro que era gigantesco, que estava cheio de pó de não ser utilizado e que apenas se podiam ver as letras. Quando o abriu levou uma grande surpresa o livro estava em branco não havia letras, nem palavras nem imagens, que grande desilusão para ela, mas ela pensou que detrás de um livro em branco havia um segredo, tentou de uma forma muito simples pensar que queria que aparecessem as letras. Aconteceu apareceram letras, palavras, frases e imagens. Logo na primeira frase estava escrito «se a este livro conseguiste fazer as palavras aparecer, quer dizer que és um(a) menino (a) sonhador (a) e que tens uma imaginação brutal, que foste escolhido(a) pelo nosso chefe. Ass:  Jacklyn Sklanklyng.»
Quando leu isto pensou: « isto foi mesmo fácil!».  E logo começou a ler muito apressada até que encontrou na página 111 um parágrafo que dizia que existiam muitas chaves celestiais criadas por entes mágicos para ajudar os seres humanos com problemas diversos. Do nada enquanto ela ainda estava a ler, ouviu pela megafonia da biblioteca que esta iria fechar em 10 minutos por isso ela correu, velozmente, para o balcão de requisições e requisitou o livro. Voltou para casa, mas infelizmente, levou uma surpresa não muito agradável, mesmo à frente da sua casa havia uma ambulância e uma multidão de pessoas, por curiosidade aproximou-se e ouviu: « A mulher afirma que tem uma filha de treze anos! Procurem-na!» Quando ela ouviu isto correu para o jardim da sua casa e sentou-se à espera. Mas não tinham passado nem dois minutos quando um dos paramédicos foi ter com ela é perguntou-lhe : « Olha, o que é que se passa? Porque estás triste? És tu a filha da senhora que vive nesta casa?». Com muito medo e a chorar a menina respondeu: « Sim, eu sou a filha dela. O que se passou?». Logo asseguir ele respondeu: « A tua vizinha ligou ao serviço de emergências a dizer que a tua mãe estava muito mal e que precisava de ir para o hospital.» Após ouvir isso a menina desatou a correr o mais longe que podia, apesar das tentativas das pessoas para a apanharem todas estas foram em vão . Ela fugiu o mais longe que podia e a ambulância partiu logo asseguir pelo seu caminho. Após terem passado dez ou vinte minutos mandaram uma ordem a uma polícia para ir à procura da menina, até que a encontrou, sentada numa rocha que havia ao lado da sua escola, e pergunta: « porque fugiste? o que se passa?». Ela respondeu: « Olhe, consegue guardar-me um segredo?» A polícia com intriga responde: « Claro que sim, podes contar comigo. Só uma coisa antes de começares precisava de te dizer uma coisa, pode que seja uma má notícia. Vou ter de ficar contigo durante duas semanas, porque a tua mãe não pode voltar a casa por agora, só poderá quando ficar melhor. Desculpa se não uma boa notícia para ti.» A menina começou a chorar e com a chave do portal na mão disse: « Eu sei que não vai acreditar, mas esta chave que tenho na mão abre um  portal para um mundo que uma criatura criou para mim.» Se quiser continuar a ler espere até a próxima entrada. Espero que tenham gostado!!!!

segunda-feira, 20 de março de 2017

O mundo dos meus sonhos- parte II

Hoje vou continuar a contar a história deste novo mundo.
Então a criatura conseguiu encontrar a caixa e leu a carta nessa carta estava escrito: 《 para quem ler isto para que fique a conhecer o mundo perfeito para mim uma menina sonhadora, com um imaginação brutal, para que possa viver em paz, sem restrições, fazendo o que quem quiser, não sendo humilhada nem gozada pela minha personalidade, eu não tenho culpa de ser assim, ninguém  tem culpa de ser como é, porque é que me tratam assim, é isso que eu não percebo.》 Quando a criatura acabou de ler isso desatou a chorar e prometeu-se a si mesma que a iria ajudar, começou a trabalhar sem a menina saber, tendo trabalhado durante duas longas e incansáveis semanas. Foi então que um dia a menina chegou a casa e viu em cima da sua cama a caixa que tinha enterrado sem terra, um bilhete dentro da caixa e uma chave muito bonita enfeitada com laços de todas as cores e uns desenhos muito bonitos, visto aquilo logo por reação ela abriu a carta e viu o que estava escrito: 《olá eu vi o que estava escrito na tua carta e quero mesmo muito ajudar-te essa chave que tens na caixa é para abrires o mundo, como quero porte à prova não te vou dizer como se abre o mundo vais ter de o descubrir e assim poderás verme também a mim. Espero-te lá do outro lado.》
A menina ficou muito intrigada a pensar como é que aquilo se abria, mas lá  foi tentando de todas formas que podia pensar e de todas as formas que tinha lido nos livros que tinha em casa. Farta ela de tentar foi ver se na biblioteca da sua cidade existia algum livro sobre os mundos fantásticos, criaturas fantástica, enfim coisas a haver com a fantasia. Procurou, procurou e procurou. Se quiser continuar a ler tem de esperar até à próxima entrada. Espero que tenham gostado desta segunda parte!!

domingo, 19 de março de 2017

O mundo dos meus sonhos- parte I

Havia numa cidade nem muito pequena nem muito grande uma menina que adorava sonhar, mas que por causa disso os seus colegas de turma não a aceitavam, mas ela nunca desistia sempre sonhava com toda a sua força e uma coisa que ela sempre sonhou foi criar um mundo à sua maneira onde ela pudesse fazer o que quiser e levar para lá os seus melhores amigos. Foi então que um dia já farta de os seus colegas gozarem com ela pela sua imaginação foi para o seu quarto escreveu numa folha tudo o que imaginava para o seu mundo, meteu a Folha toda escrita dentro da caixa e enterrou-a no seu jardim. A partir desse ela tentou ser igual aos outros para ver se a aceitavam, mas não resultava ainda gozavam mais com ela. Quando ela chegava a casa sempre escrevia no seu diário: 《adorava que o que estava escrito na folha se realiza-se, era o meu sonho e de certeza me ia deixar mais feliz. Será que alguém me podia ajudar.》 Todos os dias sem ela saber passava por lá uma criatura muito fofa e via o que ela escrevia, a criatura sabia usar magia e queria mesmo muito ajudá-la, mas a criatura não sabia onde é que ela tinha escondido a caixa, tendo de esperar mais duas semanas, até ela escrever no diário: 《se existisse a magia pediria para que uma criatura qualquer viesse me ajudar desenterrado a minha caixa lendo só para ela o que está escrito na folha e que tentasse criar o meu mundo para eu poder lá estar quando eu quiser para poder sair um pouco deste mundo e ir para a minha imaginação.》 Para continuar a ler terá de esperar até a próxima entrada. Espero que tenham gostado está primeira parte!

sexta-feira, 17 de março de 2017

um mundo à minha maneira

Olá a todos, espero que gostem desta entrada, agora sem mais demoras vamos começar.
Há uma coisa que eu sempre sonhei e acho que não são única, eu sempre adorei criar um mundo só meu, onde eu possa fazer o que quiser e assim animar-me sozinha quando estou em baixo e hoje praticamente o que eu vou fazer é explicar algumas coisas que eu imagino que seriam um mundo ideal no qual eu adoraria viver. Eu adoraria viver num mundo onde só houvesse paz, onde não houvesse guerras, nem pessoas más, onde pudesse andar livre sem ninguém me chatear e onde pudesse estar com os meus amigos sem ninguém me criticar. Dá até para imaginar uma história, será que o meu mundo se irá realizar algum dia, adorava. Nesse mundo cada um podia criar, sonhar e imaginar tudo que quiser, por exemplo: imaginem que eu adorava criar um porco que tivesse riscas pretas e brancas e asas, aquele mundo criava. E ainda falta muito mais, mas contudo eu irei criar e imaginar uma história na qual se relate o que acontece nesse mundo, como se vive, etc...
Espero que vejam esta mensagem para perceberem melhor a próxima. Até à próxima visitantes dum mundo longínquo!!!




Anime Day Puppy

quarta-feira, 15 de março de 2017

primeiro dia

Olá bem-vindo a todos ao meu blog, neste blog existem conteúdos vário desde histórias improvisadas até onde o mundo chegar. Espero que gostem!!